Coloque no seu Site

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

JESUS É O SENTIDO DA VIDA

JOÃO CAPITULO 10 VERSO 9 E 10

9- Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens. 
10- O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.



Quando conhecemos Jesus Cristo entendemos o sentido da vida, porque passamos a viver com um objetivo estruturado na certeza da salvação. Não temos um futuro incerto, temos morada garantida na eternidade junto ao Pai. Portanto, sabemos que TODAS AS SITUAÇÕES às quais estamos expostos enquanto no mundo contribuem para nos aproximar mais de Deus em confiança e esperança.

Os motivos para anular e rebaixar a nossa fé são inúmeros, somos provados diariamente. Na medida em que nos dedicamos a conhecer o Senhor Jesus através da Palavra somos fortalecidos para viver conforme a vontade de Deus, ainda que ela nos pareça injusta ou enigmática.

A verdade é que enquanto estivermos neste corpo corruptível jamais estaremos aptos a conhecer a Deus plenamente, por isso precisamos confiar em Suas motivações, propósitos e ações, na certeza de que os Seus pensamentos projetam sempre o melhor para nós e estarão sempre pautados em justiça e misericórdia.

Deus é sempre fiel e precisamos enxergar além do que nos é permitido por nossas limitações. Somente Jesus Cristo nos possibilita alcançar esta fé inabalável e indestrutível. Infelizmente, nos dias de hoje, muitos negligenciam o privilégio que é conhecer a Deus. O pecado humano, no qual se origina a injustiça, a crueldade e os mais diversos males tapam suas visões impossibilitando-lhes a fé.

Não devemos buscar conhecer a Deus através das mazelas mundanas, pois através dela conhecemos apenas o homem, seu pecado e os infortúnios gerados por ele. Conhecemos a Deus quando olhamos para o sacrifício perfeito planejado por Ele por meio de Seu Filho Jesus Cristo, puro, imaculado, benfeitor e destituído de qualquer pecado para salvar seres humanos falhos e corrompidos como nós.



Nenhum comentário:

Postar um comentário